Texto de Celso Frateschi, retirado do programa do espetáculo “Ricardo III”, dirigido por Roberto Lage

Decidimos montar Ricardo III, de Shakespeare, em meados dos anos 2000. Confiamos uma primeira tradução à Luciana Rossi e Jorge Barcat. No ano de 2005 trabalhei com os alunos do cursos de interpretação da EADECA-USP algumas cenas da peça, tendo como base outras traduções. Essa adaptação que levamos ao palco deve muito a essas colaborações.

Desde sempre, o que nos instiga em Ricardo III não são as semelhanças que desavisadamente se costuma estabelecer entre pessoas e situações de momentos históricos tão diferentes. Se fizéssemos isso, estaríamos construindo um espetáculo de denúncia dos fatos contemporâneos, utilizando-nos de Shakespeare e ao mesmo tempo seguindo a cartilha de Ricardo III: “Fingindo-me de santo enquanto demonizo”.

Evidentemente Shakespeare pode nos ser muito mais útil. Interessa-nos compreender o homem comtemporâneo e suas ralações e talvez Shakespeare seja o autor que nos proporciona com maior clareza e profundidade um questionamento das relações humanas na sociedade capitalista onde a ética do indivíduo se fundou, se desenvolveu e se hipertrofiou.

Shakespeare é um artista do renascimento, da origem da nossa era, onde os valores hoje hegemônicos, foram forjados. O que nos interessa é mergulhar nesses vícios de origem, para tentar entender e superar o nosso comportamento atual. Ricardo III é uma fonte Inesgotável dessa matéria.

Desenvolver a arte teatral como construção do conhecimento do homem e suas relações é um princípio ético e estético do Ágora Teatro, um princípio nada original que nos liga à tradição milenar de nosso ofício.

Essas foram as razões que levaram a mim, Roberto Lange, Sylvia Moreira e Marlene Salgado a “missão” quase impossível de realizar essa montagem. Oque será apreciado só é possivel pelo empenho e desempenho dessa equipe que generosamente se lançou nessa aventura. A montagem de Ricardo III realizada pelo Ágora Teatro não possui patrocínios, mas não deixamos de colocar em cena uma única opção criativa que desenvolvemos. Nosso espetáculo é produtor dessa magia, cuja poção é composta de trabalho, pensamento, criatividade e prazer que nos permite a total liberdade e nenhuma concessão.

Elenco:

Celso Frateschi

Renata Zhaneta

Plinio Soares

Patricia Gaspar

Angelo Brandini

Ricardo Homuth

Paulo Vasconcelos

Isabel Teixeira

André Frateschi

Anahi Rubin

Eduardo Gomes

Flavia Milioni

Hermes Baroli

Sheila Friedhofer

Direção: Roberto Lage

Adaptação: Celso Fratesch

%d blogueiros gostam disto: