Leandro Luna é ator e produtor teatral em ambas as funções foi contemplado em importantes prêmios do circuito teatral, em doze  anos de carreira tornou-se um nome notável nos musicais estando atualmente em cartaz com “Priscilla, a Rainha do Deserto” no papel de Miss Segura, e vem firmando-se na produção teatral através da LUNA PRODUÇÕES ARTÍSTICAS. Nesta entrevista Leandro fala sobre as caracteristicas do teatro musical e da produção teatral, confira!

1)      Você vem construindo sua carreira nos musicais, quais características desse gênero que mais te atraíram e por que?

Em 12 anos de carreira nos últimos 6 venho fazendo apenas musicais. Eu sempre gostei de cantar e dançar, desde pequeno, e depois veio o interesse em atuar, ser ator. Quando descobri que era possível unir tudo o que eu sempre gostei de fazer, no palco, e contar uma história com isso, corri atrás. É isso que me atrai em musical. Poder fazer tudo o que eu gosto e sei fazer, contando uma história.

2)      Você é um dos destaques do musical “Priscilla” nos conte um pouco sobre sua  preparação para compor este papel.

Segui as orientações da direção, pesquisei bastante sobre a Tina Turner, assisti muitos vídeos dela no youtube em especial o dela cantando What’s Love Got to do With It, que é a musica que a minha personagem canta na abertura do show. Procurei um tom na voz falada mais agudo, característico das drag queens e os gestuais busquei referencias e assistir drags que apresentam shows em boites. Fora isso, soma-se a uma hora de maquiagem para chegar no resultado final.

3)      Os grandes musicais costumam ter duas sessões por dia aos finais de semana, você tem alguma preparação especial para dar conta dessa maratona?

Os dois meses de ensaios, de segunda a sábado, oito horas por dia já são a preparação que precisamos pra dar conta dessa maratona. Realmente é necessário estar preparado pois demanda muita energia, preparação física e psicológica, pois afinal de contas, enquanto todos estão comendo churrasco do lado da piscina no final de semana nós estamos concentrados pra começar a primeira sessão (risos).

4)      Como são as audições para os espetáculos musicais? Pode nos contar como foi a sua para Priscilla?

Normalmente somos testados na dança, canto e interpretação, não necessariamente nesta ordem. Priscilla foi exatamente isso. Eu, sinceramente, não achei que fosse passar em Priscilla pois eu estava seis quilos mais gordo e sem um condicionamento físico considerável. Cheguei na audição achando que o primeiro teste seria de canto, e foi o de dança. Quando cheguei na audição estavam todos os bailarinos do musical A Gaiola das Loucas que tinham acabado de fazer um musical sob saltos, além de estarem todos na estica! Pensei: o que eu estou fazendo aqui?. Para minha feliz surpresa fui selecionado de primeira. Depois do teste de canto o diretor musical já me direcionou para a personagem da Miss Segura, dai tive dois dias pra decorar uma cena e mais duas músicas, uma delas a que eu canto no show da Tina Turner. Duas semanas depois estava eu entre os dez primeiros selecionados da primeira fase de testes de Priscilla de uma leva de mil e quinhentas pessoas.

5)      Três dicas indispensáveis para quem quer se tornar ator de teatro musical:

Aptidão, dedicação e disciplina.

6)      Você vem se dedicando também a produção de espetáculos, nos conte um pouco sobre isso.

Há quatro anos decidi abrir minha produtora, a LUNA Produções Artísticas (www.lunaprodart.com.br). Essa vontade, partiu da necessidade de realizar os projetos que eu tinha vontade de fazer como ator. Minha primeira produção foi o musical da Broadway MEU AMIGO, CHARLIE BROWN o qual recebeu nove indicações ao Prêmio FEMSA, incluindo de melhor ator (Leandro Luna no papel de Charlie Brown). Ganhamos o prêmio de melhor produção, melhor cenário (Chris Ayzner) e melhor atriz coadjuvante (Paula Capovilla). Logo em seguida me uni a duas grandes atrizes e produtoras do mercado, a Danny Olliveira e a Priscilla Squeff e juntos abrimos uma segunda empresa, a Néctar Cultural. Juntos já realizamos pelo menos quatro espetáculos que tiveram grande reconhecimento de crítica e público em São Paulo, e a maior recompensa para nós é ver os profissionais que sempre admiramos, grandes nomes do mercado, nos consultando para produzir seus projetos.

7)      Quais são, na sua opinião, as maiores dificuldades em termos de produção teatral?

Captação de recursos. Ainda existe um tabu por parte das empresas em investir em projetos culturais através das leis de incentivo. O tabu nada mais é que o medo de “perder dinheiro”. Este pensamento está completamente equivocado, e vou explicar o porque. Grandes empresas patrocinam projetos culturais, porém, não são só as grandes empresas que podem patrocinar, todas as empresas optantes pelo Lucro Real podem destinar anualmente 4% do Imposto de Renda devido a projetos culturais (Lei Rouanet), ou 3% do ICMS mensal (PROAC-SP), ou seja, pra ficar mais claro, a empresa escolhe um projeto cultural incentivado (aprovado em uma ou mais leis de incentivo a cultura), destina essa verba para o projeto, este valor é ABATIDO ou do IR ou ICMS (ou IPTU no caso da Lei Mendonça) e, ainda, a empresa tem a possibilidade de promover sua marca durante o período de duração do projeto (Pessoa física também pode patrocinar). Resumindo, a empresa não perde dinheiro, ela investe na propaganda de sua marca com uma verba incentivada pelo Governo ou Estado, contribuindo para com a cultura de nosso país. Para mais informações sobre as Leis de Incentivo a Cultura acesse o site da nossa produtora que tem tudo discriminado detalhadamente lá www.lunaprodart.com.br .

8)      Novos projetos em andamento?

Sim. Para 2013 pelo menos três espetáculos. Projetos muito bacanas, comédia, programa pra toda família. Como ator estou escolhendo ainda. Surpresa! Mas logo todos ficarão sabendo e poderão prestigiar!

%d blogueiros gostam disto: