William Shakespeare nasceu no dia 23 abril de 1564. Este ano, o mundo comemora os 450 anos de um dos autores mais célebres do Planeta. Para celebrar, o público de São Paulo recebe uma releitura teatral inédita de Romeu e Julieta, a mais famosa obra shakespeariana de todos os tempos. O roteiro original ganha uma novíssima abordagem, e será encenado em formato inovador: em versão itinerante dentro da Biblioteca Mario de Andrade. A estreia está prevista para o dia 23 de abril.          

A peça foi montada, remontada, assistida e festejada muitas vezes nos últimos séculos. Até por isso, aspectos do texto original, ou detalhes das entrelinhas, se perderam nas tantas releituras. Um exemplo é a questão de gênero levantada pelo poeta na obra original. Julieta é uma das heroínas mais corajosas de Shakespeare. Além disso, há elementos que remetem, de forma refinada e inteligente, a um polêmico debate sobre sexualidade. Menções subliminares ao homoerotismo estão no texto original e ficam claras, por exemplo, quando o grupo de amigos de Romeu faz trocadilhos sexuais a respeito do amor entre homens.

A homoafetividade em Romeu e Julieta é tema de recentes estudos em universidades europeias, até porque remete ao teatro elizabetano, quando mulheres eram proibidas de trabalhar e  homens interpretavam personagens femininos. Logo, o beijo entre Romeu e Julieta, no palco, era encenado por dois homens. Alguns estudiosos shakespearianos, ainda, defendem que Mercucio fora inspirado na figura de Cristopher Marlowe, notório dramaturgo homossexual elizabetano. Paixão e intolerância, portanto, estão no foco da nova montagem, que surpreende ao resgatar elementos cênicos típicos do teatro elisabetano.

      O espetáculo, financiado pelo Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo, conta com a parceria da Biblioteca Mário de Andrade na primeira temporada.

SINOPSE: Nesta versão itinerante pela Biblioteca Mário de Andrade, o público entrará dentro do espetáculo acompanhando toda a trajetória de amor dos amantes Romeu e Julieta em meio ao conflito de suas famílias. Aspectos sobre gênero, homoafetividade e intolerância, são abordados na tradução do estudioso shakespeareano Ricardo Cardoso e enfatizados nesta montagem pelo diretor Ivan Feijó.

 Palestra Shakespeare e Gênero – 03/05 – sábado – 14h00

No dia 03 de maio às 14h ainda ocorrerá na Biblioteca Mario de Andrade a mesa redonda “A questão de gênero na obra de William Shakespeare”, com a participação dos estudiosos shakespeareanos Régis Augustus Bars Closel (UNICAMP-Shakespeare Institute), Ronaldo Marin Marinsky (UNICAMP – Intituto Shakespeare Brasil) e Ricardo Cardoso (USP), além da participação de Ivan Feijó, diretor da montagem de ‘Romeu e Julieta’ em cartaz na mesma instituição. Temas como o heroísmo feminino, o travestismo e a homossexualidade na obra do poeta inglês serão discutidos e aprofundados em debate aberto ao público. 

 

FICHA TÉCNICA

“Romeu e Julieta” de William Shakespeare

Tradução: Ricardo Cardoso

Dramaturgia: Lucas Lassen

Direção: Ivan Feijó

Elenco: André Grecco, Everson Romito, Lucas Lassen, Márcia Nemer Jentzsch, Ricardo Cardoso, Stella Prata, Steves Hiandrey, Zé Geraldo Junior

Elenco de apoio: Daniel Barros, Daniela Lemos, Douglas Norlievicius e Guilherme Amaral

Cenário e Figurino: Telumi Hellen

Preparação Vocal: Guilherme Rodio

Produção: Clube do Mecenas

Duração: 2 horas

 

SERVIÇO

Estréia: 23 de abril

Local: Biblioteca Mario de Andrade – Rua da Consolação, 94 – Centro – São Paulo – SP – fone: 3256-5270

Temporada:

23/04 – quarta – 20h30

26/04 – sábado – 15h

28/04 – segunda – 20h30

29/04 – terça – 20h30

30/04 – quarta – 20h30

05/05 – segunda – 20h30

06/05 – terça – 20h30

07/05 – quarta – 20h30

 Valor do ingresso: gratuito

%d blogueiros gostam disto: